quinta-feira, 23 de julho de 2015

Claros sinais de loucura- Karen Harrington


Nome: Claros Sinais de Loucura
Autora: Karen Harrington
Ano: 2014
Páginas: 256
Editora: Intrínseca 
Sinopse: Você nunca conheceu ninguém como Sarah Nelson. Enquanto a maioria dos amigos adora Harry Potter, ela passa o tempo escrevendo cartas para Atticus Finch, o advogado de O sol é para todos. Coleciona palavras-problema em um diário, tem uma planta como melhor amiga e vive tentando achar em si mesma sinais de que está ficando louca. Não é à toa: a mãe tentou afogá-la e ao irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então mora em uma instituição psiquiátrica. O pai, professor, tornou-se alcoólatra. Fugindo da notoriedade do crime, ele e Sarah já se mudaram de diversas cidades, e a menina jamais se sentiu em casa em nenhuma delas. Com a chegada do verão em que completa doze anos, ela está cada vez mais apreensiva. Sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, já se acha grande demais para passar as férias na casa dos avós, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa pelo primeiro beijo de língua que ainda não aconteceu. Mas a vida não pode ser só de preocupações, e, entre uma descoberta e outra, Sarah vai perceber que seu verão tem tudo para ser muito mais. Bem como seu futuro.


O livro mistura de forma bem divertida os momentos de angustia de uma garota de 12 anos, como uma primeira paixão platónica, a vontade de dar seu primeiro beijo, mas felizmente o livro não da muitos sinais de que a protagonista seja mesmo uma garota de 12 anos, já que ela é incrivelmente madura para a sua idade. 

Com uma família com tremendos problemas, o que seria apenas um projeto de uma arvore genealógica tornasse um grande medo, já que ela acabaria tendo que contar para sua turma sobre sua mãe e o que ela fez. 

As cartas escritas pela Sarah se torna uma válvula de escape, pois além de ela conseguir um novo amigo que novamente não pode a responder, assim como a sua planta, ela encontra alguém que ela acredita que a entende e saberia como enfrentar os seus problemas. 

A narrativa nos prende rapidamente, e as cartas escritas para o Atticus Finch eram as que mais esperava no livro, assim como as de Perdão, Leonard Peacock. 

No final do livro a Sarah mostra uma coragem que eu com 12 anos nem sonhava em ter, e isso foi surpreendente, e o resultado dessa coragem foi um desfecho muito bom, mas que ao menos pra mim poderia ser um pouco mais prolongado 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Os Jovens Leitores Copyright © 2015 - Design por Camila Solli.