terça-feira, 26 de maio de 2015

Perdão, Leonard Peacock

Livro: Perdão, Leonard Peacock
Editora: Intrínseca
Autor: Matthew Quick
Páginas: 224
Sinopse: Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto. 


Perdão, Leonard Peacock é um romance do mesmo autor de o Lado Bom da Vida(Matthew Quick) que narra um dia da vida do Leonard, ou melhor, o possível ultimo dia, já que seus planos eram de entregar presentes para quem lhe foi importante e se matar, assim que tirar a vida do seu ex-melhor amigo. Seu plano estava totalmente organizado, e os presentes prontos parar serem entregues.

O primeiro a receber o presente foi seu velho vizinho Walt, que passa grande parte do tempo sentado na poltrona assistindo filmes preto e branco, e Leonard acaba tendo ele como a figura adulta mais próxima, já que nem sua mãe nem seu pai ligam muito para ele.

E em muitos momentos do dia é explicado os motivos para ele ter assumido a ideia do suicídio, mas também era visivel que o personagem apenas queria acreditar que o seu futuro fosse melhor, e isso seria o suficiente para que ele mudasse seus planos.

Durante o livro, algumas cartas vindas do que seria o futuro que o Leonard desejava para si aparecem, aumentando ainda mais o qur disse anteriormente. Essas cartas eram escritas por alguém que aparecia no seu futuro, e é impressionante a criatividade colocada em cada uma delas.

Além das cartas vindas do futuro, as notas de rodapé foram muito importante, e acrescentou muito a historia, ate porque algumas ate ocupavam metade da folha.

O livro me prendeu logo de inicio, e apesar do tema pesado do suicídio o livro não é uma historia apenas triste, já que o autor usa do sarcasmo durante o livro, além das criticas de coisas que acontecem na nossa sociedade. E Apesar do final ser vago, a historia conseguiu fechar muito bem, já que nos deixou imaginar um futuro para o personagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Os Jovens Leitores Copyright © 2015 - Design por Camila Solli.